Caminho Suave

Queridos amigos,
hoje vamos falar um pouco sobre o “Ramayana”. Muitos devem conhecer ou ter ouvido sobre a obra do sábio poeta Valmiki. Uma tradução aproximada para o título desta obra seria “A Jornada/ Viagem de Rama” o príncipe, encarnação do deus Vishnu, filho do Rei Dasharatha.

O Ramayana data variadamente de 500 a.C. a 100 a.C., ou quase contemporâneo às versões mais antigas do Mahabharata. Como os épicos mais tradicionais, por ter atravessado longo processo de interpolações e redações, é impossível datá-lo com precisão. O Ramayana teve uma importante influência na poesia sânscrita posterior. Assim como o Mahabharata, o Ramayana não é apenas uma história comum de príncipes, reis, traições e super heróis, ainda que todas estas referências estejam presentes na narrativa composta por 24.000 versos. Além de envolver e encantar todo aquele que tem oportunidade de conhecer a história, seu maior segredo e trunfo está nas entrelinhas e na forma como este encantamento encontra ecos profundos nos arquétipos presentes em nossa sociedade. O Ramayana contém os ensinamentos dos antigos sábios hindus e os apresenta através de alegorias na narrativa intercalando filosofia, ética e devoção.

Com um grande impacto na arte e na cultura de toda a Ásia e do mundo, a obra vem inspirando livros, traduções em inúmeros idiomas, teorias e pesquisas culturas, artísticas e cientificas.

Rama, o príncipe herdeiro do trono é exilado de seu reino por uma intriga que ocorre nos corredores e alcovas do palácio, como em toda boa historia! A intriga, que não vamos contar aqui para que possam ler e se deliciar nas páginas desta obra, envolve devoção, honestidade, caráter, dever e amor. Rama, apesar de sua encarnação divina, não é representado aqui como um ser sobrenatural e sim como um homem que confronta seus próprios dilemas filosóficos e morais, mas que os supera através de sua adesão constante ao “dharma” (dever).  Na historia, personagens apaixonantes vão surgindo pouco a pouco, nos levando com profundidade a esta viagem da alma! Sim, na verdade a simbologia e todos os ensinamentos contidos no grande épico, são retratos e direcionamentos para a viagem de uma alma, a nossa própria alma, a nossa própria jornada. Neste trajeto, seremos sempre protegidos pelo escudo do “dharma”, é o que nos ensina Rama, Lakshmana – seu irmão, Sita – sua consorte, e o grande herói, encarnação do devoto perfeito, Hanuman! Estes, entre tantos outros personagens vão aos poucos encontrando ressonância dentro de nossa própria consciência.

O Ramayana é uma cartilha para o bem viver do “homem” de 500 a.C., e mais ainda para o homem atual, distanciado de seus valores intrínsecos e da verdade contida neles! Ler o Ramayana é quase um processo alquímico de movimentos internos provocados por este código de conduta atemporal. Sem nos darmos conta, com força absoluta, gentileza e suavidade, vamos encontrando o fio da meada de nossa própria vida, de nossas escolhas e de nosso “dharma”.

Não existe idade para se encantar com as aventuras vividas pelos nossos heróis, bem como pelos demônios internos que duelam em busca da auto-realização! A historia tem sido narrada, cantada, lida, dançada, interpretada, pintada e desenhada! Escolha uma que se identifique com você e mergulhe! Certamente nos encontraremos por lá!

Agora, se você acha que todos estes personagens, são apenas criações míticas e simbólicas…. hummm…. pense duas vezes… Esta foto da NASA mostra a provável ponte submersa, criada por Hanuman e seu exercito de macacos servidores do Senhor Rama, construída para o resgate de Sita e a destruição do reinado do demônio Ravana. Bem, como esta ponte foi criada? Hummm….esta é outra historia muito interessante!!!…………

O vídeo acima trata-se de pesquisas governamentais na Índia sobre Rama Setu, a ponte que liga o continente à ilha de Lanka. Abaixo algumas ilustrações dos personagens principais do Ramayana na interpretação do celebrado artista plástico Sanjay Patel.

Embarque com a gente numa Jornada ao Coração da Índia com Silvana Duarte e Walter Alveswww.chorten.com.br/portfolio-items/paisagens/.
Participe da palestra sobre a viagem: dia 18 de agosto, terça-feira às 19hrs no Indian Cultural Centre à alameda sarutaiá – jardins – São Paulo.