Ahe Nila Saila – do poeta Salabega

Ahe Nila Saila é uma coreografia baseada na história real do poeta Salabega (Séc. 16).

Quando Salabega chegou em Puri pela primeira vez, foi impedido de entrar no templo de Jagannath devido ao seu nascimento muçulmano. Posteriormente, ele foi a pé para Vrindavan onde viveu a vida de um asceta recitando bhajans em honra ao Senhor Krishna. Depois de um tempo retornou a Puri desejando ver o Ratha Yatra, festival do senhor Jagannath, mas no caminho ele sentiu-se muito enfraquecido (Salabega era leproso). Sentindo-se impotente e percebendo que ele não chegaria a Puri em tempo de ver o festival, ele ofereceu preces ao Senhor Jagannath, pedindo a Ele que o esperasse até a chegada a sua chegada. No dia da procissão o carro do senhor Jagannath misteriosamente não se moveu até o momento da chegada de Salabega. O local onde o carro permaneceu parado para dar o darshan (visão divina) a Salabega, foi mais tarde usado pelo poeta para compôr seus bhajans. Seu corpo foi cremado lá após sua morte. O Samadhi (local de iluminação) deste grande devoto ainda permanece na estrada de Puri. Em homenagem a ele, todos os anos durante o festival Ratha Yatra, o carro do senhor Jagannath permanece por algum tempo perto do Samadhi de Salabega. Embora tenha sido ao poeta negado a entrada no templo, suas descrições do interior do templo de Jagannatha, estão entre as mais detalhadas e precisas na literatura devocional de Orissa. Sua canção “Ahe Neela Saila” foi coreografada por guru Kelucharam Mohapatra. A canção e coreografia Ahe Neela Saila descreve as inúmeras vezes que KrishnaVishnu veio em socorro de seus melhores devotos para os salvarem. Entre as histórias que a canção e dança descreve, está o jogo de dados entre os Pandavas e Kauravas, do Mahabharata. É essa parte que o vídeo demonstra.

Categoria: Blog